domingo, 23 de outubro de 2011

Os velhinhos
Como os velhinhos - quando uns bons velhinhos
São belos, apesar de tudo!
Decerto deve vir uma luz de dentro deles...
Que bem nos faz sua presença!
Cada um deles é o próprio avô
Daquele menininho que durante a vida inteira
Não conseguiu jamais morrer dentro de nós!
[Mario Quintana; Velório sem defunto, 1990]

Diplomacia
Nunca perguntes que horas são perto de um defunto
(as almas não entendem essas coisas...)

E, perto de um crocodilo - cuidado!

- Jamais te refiras a bolsas e sapatos de senhora: eles são muito suscetíveis...
[Mario Quintana; Velório sem defunto, 1990]

Nenhum comentário:

Postar um comentário