domingo, 23 de outubro de 2011


Para onde irão dar as belas cidades do sonho?
Não parecem muito diferentes das nossas...
Pois acabamos de encontrar na rua, jogando pelada,
Aqueles lindos negrinhos cor de ouro...
Mas eis que de repente cai uma chuva de pingos multicoloridos
E ficamos mascarados de tudo quanto é cor.
Não podemos deixar de rir...
Só nos assusta, querida, o vôo rasante dos pterodátilos
Que - não se sabe como - nos sobraram dos céus antediluvianos.
Mas lá vem vindo um diretamente contra nós
E ficamos agarrados como conchas,
Como as duas conchas de uma mesma ostra
- voluptuosamente única!
[Mario Quintana; Velório sem defunto, 1990]

Nenhum comentário:

Postar um comentário