segunda-feira, 23 de julho de 2012

Redação


DO TEXTO AO TEXTO
TEMA:
(...) A violência é de todos e está em todos. Mesmo que o
Sistema judiciário contemporâneo acabe por racionalizar
Toda sede de vingança que escorre pelos poros do sistema
Social, parece ser impossível não ter que usar a violência
Quando se quer liquidá-la e é, exatamente, por isso que
Que ela é interminável.Tudo leva a crer que os humanos
Acabam engendrando crises sacrificais suplementares
Que exigem novas vítimas expiatórias para as quais se
Dirige todo capital e ódio e desconfiança que uma sociedade
determinada consegue por em movimento.
(Renê Girard - A Violência e o Sagrado UNICAMP -1992)

LEVANTAMENTO DAS IDÉIAS


  • Generalização da violência

  • Revolta contra o sistema

  • Violência gerando violência

  • A necessidade de uma válvula de escape para o grande capital de ódio da sociedade.

  • Diferentes formas de violência

  • A autodestruição do homem através da violência


PLANEJAMENTO
Introdução:
A violência como elemento histórico e cultural (1 parágrafo)
Desenvolvimento:
a) posição de defesa contra o sistema como fato reciclador da violência (1 parágrafo)
b) Uma nova dimensão da violência e sua Institucionalização (1 parágrafo)
Conclusão:
A autodestruição do homo como conseqüência extrema da violência.
Dissertação com base no Planejamento
O Fator Violência
A história do homem é marcada pela presença explícita da violência. A necessidade de sobrevivência e perpetuação da espécie, a visão exagerada de lucro de poder constituem fatores permanentes de conflito. A própria dinâmica social multiplica os antagonismos, exalta a discórdia e acelera a pulsão da morte.
Dentro desse processo, forma-se um espírito de defesa, em cada cidadão, contra um sistema que o atinge no seu ser, no seu ter, no seu viver. Preso,
então, a essa estrutura impiedosa, que o sistema social, O homem vai repassando todo o capital de ódio acumulado, de ódio e revolta, para o semelhante e, assim, sucessivamente.
A questão, entretanto, passou a ter, nas últimas décadas,uma dimensão sem precedentes. A violência não só passou a ser um gesto natural, mas diversificou-se, requintou-se, desafiando as mentes mais imaginosas e institucionalizou-se como industria de alta rentabilidade, fincando suas bases na impotência dos miseráveis e na opulência dos mais abastecidos; na ingenuidade dos puros e na malícia dos espertos.
Dessa forma, tão peculiarmente envolvido nesse processo, o homem caminha para o ocaso de sua espécie num processo de autofagia que atenta contra o princípio de sua racionalidade. Eis aí a grande e terrível violência humana.
COMENTÁRIO:

A idéia temática desenvolvida com fidelidade

Parágrafo introdutório bem estruturado

Coerência, coesão e progressão

Juízo crítico bem fundamentado num texto eminentemente argumentativo
AGORA VEJAMOS O TEXTO DO ALUNO APLICADO ÀS TÉCNICAS QUE ELE APRENDEU
TEMA:
"O MESMO SÉCULO DO DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO (XX) FOI, TAMBÉM, O DA DESCOBERTA DA FRAGILIDADE."
O Século XX trouxe consigo não apenas brilhantes inovações tecnológicas, mas também inúmeros e lamentáveis subprodutos da modernidade. À medida que cria máquinas, impondo à vida um ritmo exagerado, a mente do homem revela uma fragilidade diante das suas próprias criações. Num misto de surpresa e medo, percebe-se impotente perante as conseqüências da industrialização.


Fonte: http://www.vestibular1.com.br/enem/aulas/redacao/do_texto_ao_texto.pdf

Nenhum comentário:

Postar um comentário