terça-feira, 31 de maio de 2011

Avaliação

ESCOLA _____________________________________________________

ALUNO_______________________________________________________

DISCIPLINA: LÍNGUA PORTUGUESA SÉRIE:___TURMA:___NOTA_____

PROFESSORA:

Avaliação da Aprendizagem – I UNIDADE

1. Objetivos:

2. Conteúdos:

3. Instruções

# Ler e Interpretar corretamente textos e enunciados.

# Identificar os processos de formação de palavras;

# Reconhecer a estrutura das palavras;

# Reconhecer e usar a figura de linguagem Personificação;

# Pontuar adequadamente.

Leitura e Interpretação de texto.

Formação da Palavras;

Estrutura das Palavras;

Personificação;

Pontuação.

3.1 – Fazer o trabalho com caneta azul ou preta;

3.2 – Não rasurar e nem usar corretivo;

3.3 – É proibido o empréstimo de material;

3.4- Preste atenção quanto à ortografia e pontuação;

3.5 – Releia a atividade antes de entregá-la.

Leia o texto abaixo para responder às questões de 1 a 7:

UMA REVOLUCAO LINGUISTICA

O computador está conseguindo o que os burocratas não querem. Revolucionar a língua.

Leia o título de novo. Eu sei que ele está errado – falta acento, falta trema, falta cedilha, mas... você entendeu. Não entendeu? Vamos encarar os fatos: A língua portuguesa não morreu. Mas começa a cheirar mal. Esqueça se ela é bonita, ou se é rica, ou se é autêntica. Esqueça as emoções, esqueça o nacionalismo irracional que nos implantaram desde que nascemos. (...)

Todos sabemos o que está acontecendo: ao lado da língua oficial convive uma língua paralela, o inglês. O que deveria ser motivo de comemoração (ter uma população parcialmente bilíngüe) é considerado uma vergonha nacional. Os intelectuais sempre aparecem para denunciar que a cultura brasileira está sendo devorada pelo imperialismo e precisa ser salva, se possível, por alguma repartição pública. O que esses intelectuais não entendem, e jamais entenderão, é que a história da linguagem humana obedece a leis naturais e dinâmicas. O inglês tornou-se a língua planetária, entre outras coisas, porque é objetiva, simples, econômica.

E o português? Nossos filhos passam alguns de seus mais produtivos anos escolares decorando uma língua que jamais falarão. Uma língua prolixa ao extremo, que conjuga seus verbos em um zilhão de modos diferentes. É um mastodonte atolado em regras, fragilizado num ecossistema cada vez mais hostil. (...)

A saída para não mandar uma mensagem incompreensível é simplesmente não arriscar. E simplesmente escrever sem qualquer acento. Como no inglês, o significado da palavra será reconhecido no contexto da frase. Achar que o leitor não vai entender que “revolucao” quer dizer “revolução” é chamar o leitor de estúpido. Ou estupido. Qual a diferença? Ou diferenca?

(...)

O e-mail veio para ficar, e já está ajudando a tentar tirar a língua portuguesa da UTI da história. Caminhamos para um português mais objetivo, mais simples, mais adaptado aos novos tempos. Para os guardiões da tradição, é uma péssima notícia. Para o resto de nos, nao.

MARQUEZI, Dagomir. Uma revolucao linguistica. InfoExame, São Paulo, maio 1997.

1. Para sustentar o ponto de vista de que a linguagem do e-mail é um ponto a favor da língua portuguesa, o autor afirma que:

a) ( ) A maioria dos falantes de português já domina o idioma inglês.

b) ( ) Por meio do uso da linguagem do e-mail o português se tornará um idioma mais objetivo, mais simples.

c) ( ) A cultura brasileira está sendo devorada pelo imperialismo e precisa ser salva.

d) ( ) O nacionalismo que nos implantaram desde que nascemos é irracional.

2. Um leitor competente estabeleceria argumentos para questionar a opinião do autor. Dos argumentos abaixo, assinale o que não se opõe às idéias do texto.

a) ( ) Os programas de correio eletrônico, em sua publicidade, oferecem acentuação e correção ortográfica como uma vantagem, o que mostra que adaptar-se à norma padrão é algo que interessa aos usuários desse sistema.

b) ( ) O inglês tornou-se uma língua planetária devido muito mais ao poderio econômico exercido pelos países falantes desse idioma do que por suas características sintático-gramaticais.

c) ( ) O número de brasileiros capazes de falar e escrever com desenvoltura o inglês não permite afirmar que o país tenha “uma população parcialmente bilíngüe”.

d) ( ) Todo idioma evolui e deve, portanto, estar sendo constantemente adaptado às suas várias possibilidades de uso.

3. Qual a função do texto “Uma revolucao linguistica”? Assinale.

a) ( ) Narrar uma história. c) ( ) Defender uma idéia.

b) ( ) Noticiar um fato. d) ( ) Descrever um ambiente.

4. Em textos argumentativos o autor costuma elaborar perguntas que, embora dirigidas ao leitor, não devem ser respondidas por ele, mas pelo próprio autor do texto. Transcreva do texto “Uma revolucao linguistica” duas dessas perguntas.

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

5. Assinale a alternativa que contém a razão para o autor recorrer ao uso das perguntas como as identificadas na questão anterior:

a) ( ) Colocar-se no lugar do leitor, antecipando suas possíveis dúvidas.

b) ( ) Direcionar o raciocínio do leitor para levá-lo a compreender o argumento usado.

c) ( ) Fazer com que o leitor interrompa a leitura para responder à pergunta antes de continuar a leitura.

d) ( ) Expor um contra-argumento como resposta a esse tipo de pergunta.

6. Há uma ironia visível em:

a) ( ) Leia o título de novo. Eu sei que ele está errado – falta acento, falta trema, falta cedilha, mas... você entendeu.

b) ( ) Todos sabemos o que está acontecendo: ao lado da língua oficial convive uma língua paralela, o inglês.

c) ( ) Os intelectuais sempre aparecem para denunciar que a cultura brasileira está sendo devorada pelo imperialismo e precisa ser salva, se possível, por alguma repartição pública.

d) ( ) A saída para não mandar uma mensagem incompreensível é simplesmente não arriscar.

7. A que se refere o trecho “É um mastodonte atolado em regras, fragilizado num ecossistema cada vez mais hostil.” Assinale:

a) ( ) Verbos

b) ( ) Filhos

c) ( ) Inglês

d) ( ) Português

TEXTO 2

SOZINHO


Às vezes, no silêncio da noite

Eu fico imaginando nós dois

Eu fico ali sonhando

acordado, juntando

O antes, o agora e o depois

Por que você me deixa tão solto?

Por que você não cola em mim?

Tô me sentindo muito sozinho!

Não sou nem quero ser o seu dono

É que um carinho às vezes cai bem

Eu tenho meus desejos e planos secretos

Só abro pra você mais ninguém

Por que você me esquece e some?

E se eu me interessar por alguém?

E se ela, de repente, me ganha?

Quando a gente gosta

É claro que a gente cuida

Fala que me ama

Só que é da boca pra fora

Ou você me engana

Ou não está madura

Onde está você agora?


Peninha

www.letras.mus.br

8 . Nos versos abaixo, assinale aquele que apresenta uma linguagem mais formal:

(a) “Às vezes, no silêncio da noite.”

(b) “Tô me sentindo muito sozinho.”

(c) “Por que você não cola em mim?”

(d) “E se ela, de repente, me ganha?”

9. Os versos da música são dirigidos para

(a) a irmã.

(b) uma amiga.

(c) uma pessoa amada.

(d) a mãe.

10. No texto 6, a expressão “da boca pra fora” indica que a pessoa

(a) não sabe o que fala.

(b) fala muito alto.

(c) só fala a verdade.

(d) não fala sério.

11. O tema do texto 2 é

(a) família.

(b) solidariedade.

(c) relacionamento

12 – Leia e responda:

a)Qual a figura de linguagem utilizada neste trecho do poema “Chove”, de Apollinaire?

“escuta se chove enquanto a mágoa e o desdém choram uma antiga música”

_______________________________________________________

b) Explique o efeito produzido pelo uso desse recurso poético.

______________________________________________________________________________________________________________

Texto 3

13. Leia o texto e responda:

Um médico perguntou ao doente:

– Como se sente, Sr. José?

– Não sei, doutor. Estou forte como um leão, alimento-me igual a um lobo, tenho o estômago de um boi e, à noite, tenho febre de cavalo.

– Nesse caso, Sr. José, é melhor consultar um veterinário.

Fonte: PINTO, Ziraldo Alves. As anedotinhas do bichinho da maçã. São Paulo: Melhoramentos, 1988.

a) Qual o nome desse gênero de texto?

___________________________________________________

___________________________________________________

c) Se você fosse dar um título criativo e coerente, qual o seria?

___________________________________________________

___________________________________________________

d) Quantos personagens possui o texto?

___________________________________________________

___________________________________________________

e) Qual a palavra que indica a resposta anterior? Que classe gramatical ela pertence?

___________________________________________________

___________________________________________________

f) Que sinal de pontuação foi usado para indicar discurso direto?

___________________________________________________

___________________________________________________

g) O que gerou humor nesse texto?

___________________________________________________

15) Faça a correta associação entre as palavras e o processo que as formam:

1.Pé de moleque 5.cursista

2. pernalta 6.supersônico

3.enaltecer 7. compra

4. incompreensível

( )Derivação prefixal e sufixal

( ) Derivação parassintética

( ) Composição por aglutinação

( )Derivação prefixal

( ) Composição por justaposição

( )Derivação regressiva

( )Derivação sufixal

Boa Sorte!!!!!!!!!!!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário