terça-feira, 31 de maio de 2011

Avaliação

ESCOLA _____________________________________________________

ALUNO_______________________________________________________

DISCIPLINA: LÍNGUA PORTUGUESA SÉRIE:___TURMA:___NOTA_____

PROFESSORA:

Avaliação - I UNIDADE

Os próximos quatro textos exploram frases de nossa língua, empregadas por falantes com uma intenção, gerando humor. Vamos entrar em contato agora com esta linguagem bem humorada que constitui as anedotas, e assim, nos divertir um pouco!

TEXTO 1

Continho

Paulo Mendes Campos

Era uma vez um menino triste, magro e barrigudinho, do sertão de Pernambuco. Na soalheira danada de meio-dia, ele estava sentado na poeira do caminho, imaginando bobagem, quando passou um gordo vigário a cavalo:

– Você aí, menino, para onde vai esta estrada?

– Ela não vai não: nós é que vamos nela.

– Engraçadinho duma figa! Como se chama?

– Eu não me chamo, os outros é que me chamam de Zé.

Carlos Drummond de Andrade, Fernando Sabino, Paulo Mendes Campos e Rubem Braga. Crônicas. São Paulo: Ática, 2001. (Para gostar de ler).

1. Quais são os personagens deste texto?

______________________________________________________________________________________________________________________________

2. Como o narrador caracteriza o menino sentado à beira do caminho?

_______________________________________________________________

_______________________________________________________________

3. Que adjetivo é utilizado para caracterizar o vigário?

_______________________________________________________________

4. O uso da expressão “engraçadinho duma figa” tem a função de expressar que sentimento?

_______________________________________________________________

_______________________________________________________________

5. O que gera humor neste texto?

_______________________________________________________________

_______________________________________________________________

6. A partir da leitura do texto, justifique o título “Continho”?

_______________________________________________________________

_______________________________________________________________

TEXTO 2

Segredo...

Um menino sussurra para o amigo:

– Você é capaz de guardar um segredo?

– Claro... Amigos são para essas coisas.

– Estou precisando de duas figurinhas emprestadas para

completar meu álbum...

– Pode ficar tranquilo. Vou fazer de conta que nem ouvi!

Folheto Publicitário

1. O que, na fala do menino, justifica a resposta do amigo: “Vou fazer de conta que nem ouvi!”?

__________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

2. Explique com suas palavras o que, neste texto, provoca humor.

__________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

TEXTO 3

Na escola

Joãozinho chega à sala da aula com um enorme galo na cabeça. A professora pergunta:

– O que aconteceu, Joãozinho?

– Atiraram ervilhas em mim, professora.

– Mas como as ervilhas, tão pequeninas, conseguiram fazer um estrago tão grande?

– Elas ainda estavam na lata.

Folheto Publicitário

1. O pronome “Elas”, na última linha do texto, faz referência a que termo já apresentado?

_____________________________________________________________________________

2. Em que trecho do texto fica evidente o traço de humor?

__________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

3. Agora a é sua vez de construir um texto cujo objetivo seja causar humor, explorando a intencionalidade do discurso e as possibilidades de interpretação. Capriche!

_________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

Um outro aspecto importante que também influencia na interpretação dos textos é a pontuação. Um mesmo trecho pontuado de formas diferentes pode gerar mensagens diferentes. Veja o exemplo abaixo. Trata-se de um testamento. Dependendo da pontuação, haverá sentidos diferentes. Leia e veja que diferenças são essas!

Texto 4

O valor da pontuação

Um homem rico, sentindo-se morrer, pegou papel e pena e escreveu:

‘Deixo meus bens à minha irmã não a meu sobrinho jamais será paga a conta do alfaiate nada aos pobres.’

Morreu sem tempo de pontuar.

1. Cada um dos citados deu ao texto a pontuação e a interpretação que lhe favorecia. Descubra quem pontuou os textos.

a) ‘Deixo meus bens à minha irmã? Não! A meu sobrinho. Jamais será paga a conta do alfaiate. Nada aos pobres.’

_____________________________________________________________________________

b)‘Deixo meus bens à minha irmã. Não a meu sobrinho. Jamais será paga a conta do alfaiate. Nada aos pobres.’

_____________________________________________________________________________

c) ‘Deixo meus bens à minha irmã? Não! A meu sobrinho? Jamais! Será paga a conta do alfaiate. Nada aos pobres.’

____________________________________________________________________________

d) ‘Deixo meus bens à minha irmão? Não! A meu sobrinho? Jamais! Será paga a conta do alfaiate? Nada! Aos pobres.’

____________________________________________________________________________

Revista Almanaque Brasil de Cultura Popular, edição 13, abril de 2000, p.25 – Seção Bom Humor – Texto “O valor da pontuação”.

2. Que mensagem o autor pretendeu transmitir com este texto?

________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

DESAFIO!!!!!

1. Escrevam situações em que os trechos abaixo assumam sentidos diferentes, de acordo com a pontuação utilizada.

PROPOSTA 1 - NÃO ERA ISTO QUE ELA QUERIA

__________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

PROPOSTA 2 - ONTEM CHOVIA NÃO FAZIA SOL

__________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

PROPOSTA 3 - O ZÉ VEIO HOJE NÃO VEIO ONTEM

__________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

PROPOSTA 4 - VIVO SÓ COM UM CRIADO

____________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________

BOA SORTE!!!!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário